Follow by Email

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Confissões de um Policial Brasileiro









Eu sou um policial; trabalho em um dos países mais desiguais e injustos do continente. Procuro fazer meu trabalho da melhor forma possível, mas o sistema não permite. Talvez seja por isso que eu tento subverter o mesmo, fazer minhas próprias regras e segui-las até o fim.

 Não se iluda; esse cinismo não nasceu comigo. Acreditava que trabalhar na força policial seria o melhor jeito de consertar as coisas. Sei que parece idealismo demais, ingenuidade, até. Mas eu realmente acreditava...

  Mas aí você é apresentado à dura e feia realidade das ruas, do submundo... Então tu muda radicalmente.De alguém que ,no início, queria mudar o mundo foi mudado por ele. Na academia não  ensinam nada dessa merda pra gente.

  Sair de casa e não ter certeza que vai voltar faz parte do jogo, infelizmente. Que o soldo é baixo, sabemos também, desde o edital do concurso público. Mas perceber que não há valorização, aumento e salário condizente, estrutura digna para trabalhar, apoio dos teus chefes (no nosso caso, o comandante da corporação, o secretário de segurança e o traste do governador), isso tudo não foi combinado com a gente.

  Aí tua família percebe a mudança e você já não é mais o mesmo cara agradável de antes. Traz desânimo, irritação e tensão das ruas para o seu próprio lar. Com o tempo, descarrega o nervosismo naqueles  que estão perto, apenas tentando te apoiar, mas você nem percebe, de tão anestesiado pelo sistema que já está.

 A verdade é que não te contam nada nos cursos preparatórios, nas conversas com psicólogos, nem quando o comandante passa para ver se você está fazendo continência do jeito certo.

  Além de levar problema para casa, ele passa a ser seu parceiro em tempo integral.

Tenho que sair de casa, à paisana, com o uniforme dentro da mochila e pedir pra minha mulher falar que trabalho numa fábrica qualquer.

Já perdi uma porção de amigos, só porque estavam usando farda ou porque descobriram que eram da corporação.

Tenho que confessar uma coisa. Acertar bandido começou a me dar certa satisfação, uma certa alegria. Mais até do que eu poderia ter ao ver justiça sendo feita. Justiça sendo feita... Tá bom. Isso é conto de fadas.

Você prende e o juiz logo solta? Que se dane,quando eu pegar o mesmo cara nas ruas,quebro o joelho dele.
  Nem terminei de fazer o B.O. e o cara fez coisa errada, de novo? Deixa pra mim...

 
Leia também :




  Aí tu começa a ser mal visto nas periferias da vida, pois acham que policial só prende e mata pobre. Será que essas pessoas são cegas e burras? To me lixando pro que o cara tem na carteira. Pra mim, bandido é bandido, independente da renda mensal. E tenho que admitir que bandido morto se torna um peso a menos pra gente nas ruas.

  Aí, depois de cada presunto que aparece , a imprensa procura o governador pra ter explicações. Desde quando ele manda alguma coisa? A gente mal respeita a hierarquia (o comando), o que dirá um engravatado que nunca vai às ruas, que se esconde em seu “palácio” e não sai, a não  ser em época de eleição, e mesmo assim com um monte de brutamonte como segurança.

Choquei você? Fala sério, com esse sistema viciado acha mesmo possível ’ordens de governador’ ou 'seguir o manual passo a passo'? Acorda, cidadão! Não é assim que a banda toca. O bandido opera livremente. A gente também. Eles matam um dos nossos? A gente apaga vários deles. Eles armam assaltos e sequestros cinematográficos? Fazemos emboscadas pra pegar vários.

Sou humano, sangro como qualquer um, e minha mulher e filhos não pediram pra viver nesse permanente  fogo cruzado. Nem pra viver nesse clima de incerteza, sem saber se volto vivo pra casa ou não.

Sei que há mal elemento na corporação,mas não significa que eu seja igual ou que apoie os erros do infeliz. Só não acho justo nivelar todo mundo por baixo.

Apesar de tudo, ainda acho que é possível mudar as coisas, voltar a ter importância pra sociedade e fazer valer a autoridade, tão desgastada nos últimos anos. Enfim, levar a sério (e ser levado a sério, também) a frase : para servir e proteger. Sempre achei a mais pura verdade. Desde que as regras do jogo não sejam alteradas ou pervertidas.”



2 comentários:

  1. Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no site agregador de conteúdo dos Blogueiros do Brasil (( http://omelhordos.blogueirosdobrasil.com/ )).

    Será publicado em 26/12/12 , no decorrer do dia.

    IMPORTANTE : As visitas aparecerão no
    Google Analytics e em outras ferramentas
    similares como originadas na URL
    http://ads.tt/ .


    Abraços cordiais.

    ResponderExcluir