Follow by Email

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Curiosidades do Mundo do Rock





As lendas e os mitos são o que mais fascinam os fãs do gênero musical que abalou o século XX. Eis alguns deles:


RUSH e o Álbum 2112 – Quarto disco da banda canadense foi lançado em fevereiro de 1976. A gravadora queria um som mais palatável ao sistema, como The Kinks, a banda que mais se adaptou ao que a indústria queria, e exigiu do Rush um som no mesmo estilo, com ameaça de não renovar com o grupo. Insatisfeitos com essa decisão, mas ao mesmo tempo confiantes no próprio trabalho, os integrantes resolveram peitar os chefões da gravadora. O esforço valeu a pena e a música foi destaque do disco e elevou a banda canadense ao top das maiores da história do rock.





Elvis e a Origem do Acústico – Em 1968 o “rei” vivia uma fase de baixa no rock and roll. Suas músicas já não tinham a mesma pegada, a trajetória no cinema só enfraqueceu sua imagem de roqueiro e o mercado fonográfico, agora muito competitivo, não o colocava entre os 10 mais da Bilboard. Mas a chance de um especial realizado pela NBC possibilitou sua volta triunfal. Feliz pelo nascimento de sua filha Lisa-Marie, ele parecia redivivo no palco. Dividido em três partes, o show ficou marcado pelo que chamamos hoje de “acústico”. Com os colegas de banda, ele repassava seus antigos sucessos, entrecortados por seus comentários e brincadeiras com o público. Ele estava mais à vontade do que nunca e seu carisma fazia toda a diferença. As outras duas partes (uma pequena apresentação no palco, sem a banda, cantando mais clássicos, tentando sem sucesso fazer sua antiga coreografia “Elvis-The Pelvis” e a parte que lembra muito os especiais do Roberto Carlos dos anos 80 e 90 na TV brasileira) deixaram a desejar. Mas o que importava era à volta por cima de uma lenda dor rock. Só por isso o Especial de 1968 já teria valido a pena.





Jimi & Jim - Em 1968, em Detroit, três lendas do rock se encontraram para uma despretensiosa apresentação. Eram eles: Jimi Hendrix, Jim Morrison do The Doors e o guitarrista Johnny Winter. Apesar de cantar pouco, Morrison ao se juntar com o maior guitarrista de todos os tempos marcou a década de 60, num dos maiores encontros da história do rock.





Syd Barrett – Após três singles e dois discos com o Pink Floyd, Syd Barrett sucumbiu às drogas. Em seu lugar entrou David Gilmour. O seu declínio impactou Roger Waters e Gilmour. Em meados de 1973, uma figura calva com ar distante apareceu de surpresa em uma sessão de gravação do Floyd. Acompanhou toda a passagem de som e se retirou. Aos poucos foram reconhecendo que aquela figura débil era na verdade Barrett. Tal evento mexeu profundamente com os integrantes, que posteriormente gravaram Shine your Crazy Diamond e Wish you Were Here em sua homenagem.





Led Zeppelin – Quando perdeu o filho em um acidente de carro, Robert Plant, vocalista do Led, resolveu dar um tempo com a banda, em plena turnê pelos EUA. Após vários meses o grupo volta para gravar o que seria seu último disco In Through the Out Door. O álbum continha a música All My Love, homenagem ao filho de Plant. Considerada uma das mais emblemáticas canções do grupo, a performance do vocalista é carregada de emoção, em especial durante o refrão.





Ramones – Paul McCartney sempre que queria anonimato em suas hospedagens mundo afora usava um pseudônimo: Paul Ramon. Foi a partir daí que Johnny, Dee Dee e Joey formaram os Ramones, em homenagem ao ex Beatle. Todos usando o mesmo “sobrenome”, como uma família. A banda punk, talvez a mais importante e longeva do punk marcou época e é referência até hoje na música.





The Doors sem Morrison – Apenas seis meses após a morte do vocalista da banda, Jim Morrison, os remanescentes do grupo resolveram seguir com o mesmo nome, usando canções compostas pelos próprios músicos, numa tentativa desesperada de provar que havia vida para o Doors, sem sua principal estrela. O resultado foi um caça-níquel pretensioso, que mancha a trajetória da banda. Se o nome fosse outro, as canções seriam bem aceitáveis. Mas como resolveram manter o mesmo nome, a comparação foi inevitável. Nos vocais, o tecladista Ray Manzereck. Nada muito animador. O que eles conseguiram foi provar que o grupo era composto por Jim Morrison e mais três.





Kiss e a Famosa Maquiagem – Quer tirar o baixista do Kiss, Gene Simmons, do sério? É só perguntar a ele se a origem da maquiagem soturna da banda foi inspirada no grupo brasileiro Secos & Molhados. Ney Matogrosso e sua trupe se apresentaram no México em 1973 e segundo reza a lenda, Simmons estava na plateia. Ele se admirou com a performance e a cores usadas pelos integrantes. Nascia aí o visual da banda Kiss. Gene nega até hoje o ocorrido.





Bachman Turner Overdrive – Considerada a banda mais careta do rock, seus integrantes (ao menos para as câmeras) rejeitavam o uso de drogas e eram reservados e comedidos com suas respectivas vidas pessoais. A antítese dos roqueiros da época e algo raro até hoje.






George Harrison, o 3º Beatle – Intimidado pela genialidade Paul McCartney e John Lennon, George Harrison sempre evitou compor. Sua timidez foi vencida ao compor a bela Here Comes the Sun. A espera valeu a pena. A canção se transformou num dos principais hits do disco e tem uma sonoridade maravilhosa. A partir daí, com mais segurança, ele se tornou figura ativa na banda. Já Ringo Starr...





Joy Division – Ian Curtis, vocalista da banda inglesa era funcionário da seguridade social no Reino Unido. Começou a se apegar a uma mulher que, assim como ele, sofria de epilepsia em estágio avançado. Quando recebeu a notícia que esta havia falecido em decorrência da doença, Ian surtou. Abalado por saber que aquilo, inevitavelmente, aconteceria com ele também, compôs uma das mais belas canções do grupo: She’s Lost Control. Curtis acabou se suicidando em 1980.






The Doors e Woodstock – Uma das primeiras bandas a ser convidadas para o festival de Woodstock, os integrantes do The Doors viram o convite ser retirado quando Jim Morrison foi processado por atentado ao pudor (supostamente mostrou o pênis em durante uma apresentação) e também por dizer em um show na Flórida que “Hitler está vivo e vive aqui em Miami”. Talvez o grupo que mais os fãs tenham sentido falta durante aqueles três dias de rock and roll, em 1969.




Leia também: 






Nenhum comentário:

Postar um comentário