Follow by Email

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

A historia de James Bulger




Para os defensores ferrenhos da manutenção da maioridade penal para 18 anos, conheçam a história de James Bulger....




James (3 anos) desapareceu da nova vertente Centro Comercial, onde esteve com sua mãe Denise, em 12 de fevereiro de 1993, e seu corpo mutilado foi encontrado em uma linha ferroviária em Walton, próximo do dia 14 de fevereiro... até ai tudo bem né ?

Começava a caçada pelo maníaco assassino de James Bulger. O desfecho do caso deixaria não só a Inglaterra, mas como o mundo inteiro estarrecidos. 








O caso começou a ficar estranho para os investigadores quando 38 testemunhas disseram terem visto uma criança chorando em companhia de duas outras crianças maiores indo em direção ao local onde James foi encontrado. Thompson e Venables (são os dois da foto), ambos de 10 anos, foram acusados do rapto e assassinato de James, em 20 de fevereiro e colocados em prisão preventiva. Eles foram acusados de raptar outra criança no dia seguinte. James foi sequestrado , torturado e assassinado por dois meninos de dez anos de idade.

Eles foram considerados culpados em 24 de novembro de 1993, tornando-os mais jovens assassinos condenados em Inglês história moderna. Eles foram condenados a custódia até que chegaram à idade adulta, inicialmente, até a idade de 18 anos, e foram liberados em uma licença vitalícia, em junho de 2001. Em 2010, Venables voltou para a prisão por violar os termos de sua licença de lançamento.

Apesar de terem sido presos crianças, isso não muda o fato de terem torturado, assassinado e mutilado o corpo do James que tinha só 3 anos.



Leia também:


E QUANTO A MAIORIDADE PENAL?





3 comentários:

  1. Amigo, eu não sou a favor na minoridade Penal por vários motivos. Sou mais favorável a coloca-los num manicômio pro resto da vida. O caso dos dois se assemelha ao caso do Champinha aqui no Brasil e um acaso que ocorreu no Japão e acontece em todos os lugares do mundo. A uns anos atrás, no Brasil, existia um conselho formado por psicólogos, agentes sociais, sociólogos, criminalistas e uma série de profissionais que fazia a avaliação dos presos para dar o induto, diminuir a pena, transferi-lo para a segurança máxima, enfim, para saber do andamento do preso de forma mais técnica, como acontece nos Estados Unidos e no Japão. Mas como o Estado não gosta de gastar o dinheiro isso, agora apenas o Juiz faz a avaliação. E por isso existem mutos casos de presos sendo soltos ou recebendo induto de forma equivocada, presos de alta periculosidade misturados com presos com penas leves, e psicopatas como esses dois ai, que deveriam estar num manicômio pro resto da vida. O que o Estado quer é eliminar a fundação casa e gastar menos dinheiro com isso botando todos na prisão pra se matarem, irrecuperáveis ou não. Privatizar os presídios como diria o Marcelo Tas? Talvez, mão de obra barata e escrava dá muito lucros pras empresas. Porém os direitos humanos seriam um empecilho. Mas temos Marcos Feliciano lá... Menor tem que trabalhar não?
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Marcão. Pois é ,o assunto é polêmico,mas no Brasil acho que nem uma coisa, nem outra. Há um conservadoriesmo muito grande por parte da classe política. O Sarney mesmo, engavetou algo semelhante (a redução para 16 anos) sem sequer discutir com a base. Falar o que? Um abração

      Excluir
    2. Tem que tirar o Sarney e o Renan de lá...

      Excluir