Follow by Email

domingo, 29 de julho de 2012

MAYARA PETRUSO E A TAL LIBERDADE DE EXPRESSÃO





  Pra quem não conhece,Mayara Petruso é uma garota mimada,superficial e classe média alta que se notabilizou por postar ofensas no Twitter no ano passado.

Amapá no CQC?!?! Só por isso que esta nos TT’s ? O povo pra se contentar com pouco.

Ela queria que suas postagens estivessem entre os assuntos mais comentados do Twitter e pra isso não mediu as palavras.

@BeatrizDuavy DOIDA PRA NASCER NO NORDESTE !?! PRA QUE ? PARA APRENDER A CARREGAR BALDE NA CABEÇA ? NÃO, OBG!

  Mayara percebeu que,sem outros talentos para se destacar na rede social,resolveu que o melhor caminho é o da polêmica sem limites.

@ramonbrant Ela não matou nenhum nordestino, nem ao menos pagou a ninquem! Qual crime ela cometeu? Preconceito ? QUEM NÃO TEM PRECONCEITOS?

A cada postagem ela percebeu que a repercussão era grande e isso vinha de encontro com seus intentos.

@ramonbrant Você sabe o que significa LIBERDADE DE EXPRESSÃO ? #babaca

As coisas que eram postadas no Twitter ganhavam eco nas redes sociais,mas ainda assim a passos lentos(ao menos para suas intenções)

Filho de Paraíba é domínio público, ninguém sabe quem é o autor!

O jeito foi radicalizar mais e mais seus comentários pra chamar a atenção dos seus “seguidores”

@daniellyalmeids VC REALMENTE NÃO ME CONHECE ? DEPOIS DIZEM QUE SOU DESINFORMADA! NO MINIMO VC É MAIS UMA CABEÇA CHATA!

Falta a certas pessoas que interagem nas  redes sociais um pouco mais de traquejo pra saber diferenciar uma pessoa polêmica,mas com conteúdo em seus comentários,e outra que busca meramente chamar a atenção.

@Gui_Bl Não ataco apenas o nordeste, mais tbm o norte, negros e indios! sim.... Posso ser homofobica se quiser!

Os frequentadores assíduos do Twitter não se aperceberam disto e foram dando a atenção que Mayara tanto buscava (e que provavelmente faltava em sua casa)

Paraíbano tem a cabeça chata porque, desde pequenino, o pai bate na sua cabeça e diz: - Quando cresceres, iras para S. Paulo, meu filho!

  Foi quando ela colocou sua postagem que,de uma forma ou de outra,atingiu seus objetivos e ganhou espaço até na mídia :




 Pra reforçar,em seu Facebook as coisas seguiam a mesma sintonia :





  Aí a rebordosa foi muito forte.Mesmo sendo uma estudante de direito,Mayara parecia se esquecer  de coisas simples,como evitar ofensas pessoais e atentar contra a honra alheia.Mas,e se ela tivesse parado antes desse último post?Muitos diriam que ainda sim teria que ser processada.Mas (excetuando-se o último post,mais uma vez)e a tal liberdade de expressão?As pessoas não tem o direito de dizer o que pensam,mesmo que seja de muito mal gosto,como neste caso?Dizer  gostar  de A ou B ou que não gosta, feri  a constituição?É discriminatório o que ela disse?Sim,mas tem uma mulher no Nordeste,que usava o mesmo Twitter pra disseminar ódio aos paulistas,afirmando que queria que todos eles morressem.E aí?
Quem já ouviu a música do grupo de rock nacional Ira! chamada “Pobre Paulista” define em parte o que pensam boa parte dos paulistanos e nem por isso foi censurada ou seus autores processados.Não estou dizendo que Mayara  estava certa ou errada,estou propondo um exercício de filosofia (barata,que seja,mas ainda sim).

Nos últimos anos muito se falou sobre a patrulha do “politicamente correto” e que não se pode expressar comentários sobre qualquer tipo,sem gerar ranger de dentes.Danilo Gentili recentemente fez uma piada com os moradores de Higienópolis sobre o metrô que passará por lá dizendo que os judeus(naquele bairro tem muitos) tinham trauma de um trem ,pois na última vez em que subiram em um foi em Auschwitz.Pegou pesado?Talvez.Foi discriminatório?Pouco provável.Apenas se expressou,mas com um assunto espinhoso.Quando muito,pode ser acusado de ter feito uma piada sem graça e de péssimo gosto.

   Durante anos houve uma pinimba entre SP e Rio,envolvendo até artistas famosos.A rivalidade chegou em patamares altíssimos e fez com que se criasse animosidade entre paulistanos e cariocas.Sem necessidade,já que são duas cidades grandes,com os mesmos problemas e com políticos incompetentes.Ainda sim,havia discriminação nessa pretensa rivalidade ?Não.Só burrice coletiva,fomentada pela mídia.

  Voltando a Mayara,seu pai,um comerciante de Bragança Paulista,no interior de SP,foi pego de surpresa pelas declarações infelizes e repudiou tudo o que disse sua filha que,por sinal é uma “cria” fora do casamento.Mas e aí,se eu dissesse que Mayara é uma filha bastarda,estaria sendo discriminatório?Não,apenas e tão somente  sendo de uma infelicidade e de um profundo mal gosto na escolha das palavras.Ainda sim,fazendo uso da tal liberdade de expressão.Para o bem ou para o mal.


 A sentença saiu em 04?02/2013 :

Condenada estudante acusada de discriminação no Twitter



Leia também :

Tucanaram a Prostituição

2 comentários:

  1. olha,um belo assunto, mas e o pai dela?
    é nodestino?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, na verdade o pai dela é paulista e, sendo do interior quis que a filha fizesse seus estudos em SP. Mas a garota não aproveitou muito bem a chance que teve. Um abraço

      Excluir