Follow by Email

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

S.O.S Rio - A Farsa da Copa do Mundo





(Com a ajuda inestimável da amiga Claudia Santos, blogueira e poetisa que também luta por um Brasil mais justo)


  Se há algo que deveria mobilizar a população brasileira em um protesto em massa é a realização da Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Mas no entanto, a grande mídia (que de grandeza não tem nada) conseguiu reduzir um dos maiores casos de desumanização, quase uma tragédia humanitária a um evento corriqueiro.




  Em vários pontos do país os exemplos da insana inversão de prioridades, de abandono de pessoas carentes em detrimento do espetáculo da Fifa para uma parcela pequena e privilegiada, são pródigos. Desde construir uma arena de quase um bilhão de reais no Amazonas, enquanto a população ribeirinha sequer tem água potável, passando pelo Nordeste,sabidamente a região mais carente do país, que vem sofrendo com a seca há vários meses, temos vários casos onde a ganância e a corrupção de políticos, empresários e cartolas  falam mais alto.

  No Rio de Janeiro o pseudo prefeito Eduardo Paes e o dublê de governador Sérgio Cabral conseguiram, em uníssono, fazer do evento esportivo algo palatável ao sistema.


  O que passa quase despercebido pela mídia, que como sempre presta um desserviço à nação, são as desapropriações em massa, de forma desumana, que não dão garantias de um novo lar e que afetam milhares de pessoas pela cidade, principalmente no entorno do Maracanã.

  Sem o devido respeito ao ser humano (homens, mulheres, crianças, idosos), pessoas são simplesmente arrancadas de suas casas, com a costumeira brutalidade e selvageria da polícia, e jogadas na rua, simplesmente assim. Como objetos inanimados. Animais costumam ser mais bem tratados.



  Limpeza Social - Transformando cidadãos de bem, pais e mães de família em mendigos, as autoridades incompetentes e canalhas por natureza fizeram de muitas cidades Brasil afora, um imenso Haiti.

  Para realizar a Copa na África do Sul, houve também a chamada "higienização social". Abaixo a reportagem corajosa da ESPN Brasil sobre o holocausto africano :





  Isso não é novidade. Em São Paulo, apesar da Arena Itaquera ter sido erigida em um terreno baldio (mas construído com o erário público, é claro), o entorno está na mesma situação da Cidade Maravilhosa : desapropriações ilegais, violentas e injustas. Pouco se fala ou noticia a respeito. Os interesses são muitos.


  Reportagem do UOL mostra as ações de Gestapo da prefeitura carioca. Vale a pena ler. Aqui a postagem original :   MP compara Prefeitura a nazistas na desapropriação de imóveis para Copa e Olimpíada


  Com a ajuda da imprensa vendida ao sistema, a dupla Paes/Cabral conseguiu vender a ideia de que a Copa, e depois as Olimpíadas, são prioritárias para a capital e, conseguinte, ao estado.


  Como uma emissora de TV, que detém os direitos exclusivos do evento iria falar mal, ou a VERDADE sobre as condições das obras? Como políticos interessados em cacifar com a Copa iriam denegrir seu próprio produto? Lembrando que os maiores doadores de campanhas políticas são as construtoras e com Cabral e Paes não podia deixar de ser diferente. A Delta é o melhor exemplo disso.Apoiou e queria retorno. Políticos vendem a alma para se eleger e usam como moeda de troca a saúde e educação do povo. Quem se importa?

  Se o Rio (e o Brasil, como um todo) fosse similar a Suíça, tudo bem. Mas vivemos em um país em que pagamos impostos como se fosse a Noruega e recebemos de volta benefícios como se estivéssemos na Somália.


  Nossos políticos conseguem somar 2+2 e chegar a 5 e fazem com que os incautos acreditem. De novo, com a anuência da imprensa, que corrobora tudo o que lhe é lucrativo, por mais perverso que possa parecer.

  Ou alguém cometeria o impropério de dizer que um evento futebolístico tem mais importância do que a melhoria do Hospital Municipal Souza Aguiar, um dos piores do Estado do Rio de Janeiro? Pra quem não sabe como é a situação por lá CLIQUE AQUI.

  Pra piorar, assim que estiver concluído, o Maracanã será repassado à iniciativa privada. Construído com dinheiro público, a população carioca corre o risco de ver um de seus patrimônios nas mãos de Eike Batista. O cúmulo do absurdo. Soma-se a isso a polêmica da demolição do prédio antigo do Museu do Índio (para agradar a D. Fifa) temos um absurdo sem limites de uma administração (seja municipal,seja estadual) caótica, beirando a falência moral e correndo o risco de prejudicar ainda mais a população já tão descrente e abandonada por seus pretensos governantes.

  A dupla desprezível Paes/Cabral (com o apoio de Ricardo Teixeira, Carlos Arthur Nuzman e Lula) conseguiu usar todos os recursos possíveis para viabilizar algo que um país pobre como o nosso não teria condições.


  Abaixo, o documentário que mostra a verdade nua e crua da população sofrida, irmãos que não querem nada além de respeito, direito a criar sua família com um mínimo de dignidade e um lugar para chamar de lar.




  O legado da Copa no Brasil? Os ricos mais ricos, e os pobres sem sequer sua dignidade, que foi jogada na rua pelos soldadinhos de chumbo do sistema.

  A propósito : o recente problema envolvendo o Museu do Índio mostrou, definitivamente o viés fascista da administração Eduardo Paes. Somado a demolição da pista de atletismo, o entorno do Maracanã ficará exatamente o que a elite carioca gostaria. Reportagem da Folha  mostra a indigência da situação . veja o vídeo :
                   Demolições para Copa geram polêmica


Não se espante se após todo esse alvoroço, as obras caírem nas mãos da iniciativa privada (leia-se : EIKE BATISTA).


  

Um comentário:

  1. Meu querido amigo Marcelo, seu texto está impecável, nós daqui do Rio sofremos nas mãos desses políticos caras de pau, que só vêem o Rio como um grande comércio cheio de possibilidades de grana fácil. Eles na verdade governam para a elite e o povão mesmo é que se dane.
    Um forte abraço e obrigada pela força.

    ResponderExcluir