Follow by Email

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Os "Heróis" e os Idiotas





    Há no Brasil uma tendência natural de enaltecer tudo e a todos oriundos da TV, como se fossem semideuses que estão lá para nos mostrar qual caminho seguir, qual roupa usar, e quando pensar (ou não). E essas pseudo celebridades, que são tão humanas quanto o resto de nós (portanto, sujeitas a "chuvas e intempéries") acabam por cometer seus equívocos que são facilmente esquecíveis e/ou perdoáveis, de acordo com o grau de celebridade.



   Poucos lembram que o "cantor" Alexandre Pires matou um homem, ao atropelá-lo, por volta das 8 da manhã, quando voltava de uma balada. A omissão de socorro levou a vítima ao óbito. Especulou-se muito na época, que Pires estivesse alcoolizado, por isso não parou. Falou-se muito sobre isso,mas logo após a participação do pagodeiro no Domingo Legal, onde o "apresentador" Augusto Liberato fez daquele programa um tribunal de defesa de Alexandre, a onda virou e a opinião pública lhe viu como uma pobre vítima do sistema. Ao final da edição, a audiência estava convencida de que o "cantor" era o mocinho e o morto, o vilão. Manipulação gratuita.   LINK ORIGINAL DA REPORTAGEM AQUI




  Com outra figura nefasta da nossa mídia não é diferente. Luciano Huck conseguiu ser discriminatório (quando questionou a presença em seu bairro ultra-maxi-mega-ultra chique, de uma pessoa bronzeada demais e com roupas que não condiziam com a localidade que furtou seu Rolex), conseguiu ser um sem-terra que deu certo (se apropriou de uma praia em Angra dos Reis),e ainda fez papel de idiota ao defender outro motorista embriagado que matou uma pessoa, seu amigo pessoal Thor Batista. Nada disso fez com que sua aura de bom moço ruísse. Com quase 8 milhões e 200 mil seguidores no Facebook, sua doutrinação midiática continua a todo vapor.  Pra entender quem realmente é Luciano Huck, leia a postagem   AQUI



   O que nos leva a outra figura execrável da TV brasileira, tão combalida e repleta de figuras desse naipe : Pedro Bial. Uma pessoa que chama descerebrados participantes de reality show de "heróis", que já escreveu uma biografia de Roberto Marinho (com um alto grau de puxação de saco e convenientemente esquecendo os pontos onde a ausência de caráter eram a tônica do falecido jornalista) e foi capa das páginas policiais ao agredir sua ex mulher a atriz Giulia Gam, tudo pela guarda do filho.   HISTÓRIA COMPLETA AQUI

   Uma figura desse porte acaba se tornando um "formador de opinião", seja lá o que for isso. Talvez a expressão faça sentido em pessoas que não tenham muita massa encefálica, ou que não tenham aprendido a usá-la. Recipientes vazios a espera do que a TV, através de seus asseclas, lhe diga o que fazer, no que acreditar, que até ensina que 2+2 são 5. E os "doadores de cérebro" acreditam piamente. Não questionam. Desde que continuem tendo suas doses diárias de drogas visuais (futebol, novela, BBB), obviamente.

  A boa notícia é que o BBB desse ano tem a sua pior audiência, desde seu surgimento. Resta saber se isso é suficiente para convencer a pior emissora de TV da história desse país (no quesito moral, ética, caráter) a cancelar a "atração" em 2014.

   Enquanto isso as pessoas frívolas e ignorantes continuam a espera da próxima atração da TV. E com o "modo pensar"  em  OFF.
 

  Leia também :

O INCRÍVEL MUNDO DA SUPERFICIALIDADE HUMANA...




 

Nenhum comentário:

Postar um comentário