Follow by Email

sábado, 19 de janeiro de 2013

Hipócritas e Fanáticos S.A.





Eu odeio fanáticos. De todos os tipos e espécies, de qualquer vertente... Nunca se pode ter uma conversa racional com pessoas que acham ter a primazia da razão. Aliado a uma hipocrisia latente, a combinação é perigosa.

Fanatismo religioso, político, futebolístico, televisivo, enfim qualquer tipo que atravanque a evolução da sociedade.

O que idolatra futebol é capaz de chorar,protestar em frente sede do clube, perseguir jogadores , agredir meio mundo na hora da revolta, mas é incapaz de protestar contra os escândalos  do país.

 O cidadão que se torna fanatizado, politicamente, só é capaz de ver erros e corrupção no partido que ele odeia.  Mas o partido que ele admira, sem chance. Fato muito comum envolvendo petistas e tucanos nas páginas sociais. Alguns ingênuos achando que só o PT é ruim; outros incautos lembrando que só o PSDB é errado. Patético...

O doente por religião acha que só a sua seita é a correta; passa a desqualificar as demais e até os que não professam fé alguma.  E, pra piorar, os “fiéis” (sabe-se lá o que é isso) ignoram as próprias falhas de seus líderes religiosos. Os desvios de dinheiro,  o luxo ostentado de maneira escancarada para toda a sociedade ver (claro, afinal igrejas são isentas de impostos, e fica fácil enriquecer facilmente e de maneira imoral –mas não ilegal). Aí pode, pois “deus permite”.

Há, também, o  alienado que defende determinados veículos de comunicação. Há os que idolatrem a Globo e a Veja, defendendo até debaixo d’água as duas empresas com mais escândalos em seus  passados (recente ou não).

Enfim, hipocrisia das mais variadas da chamada “patrulha do politicamente correto e da alienação plena”.





O mais recente imbróglio envolvendo fanatismo/hipocrisia envolve a “deputada” estadual pelo PSD (aquele partido miscelânea), a ex-dublê de atriz Myrian Rios.  É de sua autoria o Programa de resgate de valores morais, sociais, éticos e espirituais”. Já sancionado na quinta-feira pelo pseudo governador Sérgio Cabral, o projeto de lei, de autoria da deputada tem a finalidade “promover o resgate da cidadania, o fortalecimento das relações humanas e a valorização da família, da escola e da comunidade como um todo” Sabe-se lá o que seja isso.




 O que mais chama a atenção é como a hipocrisia parece ser uma doença contagiosa e altamente perigosa. Myrian, assim com Xuxa, também posou nua no auge da fama (?), mas diferentemente do namorado da rainha dos baixinhos (Pelé), o marido de Rios, o cantor Roberto Carlos fez um acordo para que não fossem lançadas as fotos pela revista Playboy. E assim como Xuxa, a atriz teve uma catarse, onde procurou se desvencilhar de seu passado nefasto e procurou colocar uma bíblia embaixo do braço, propagando aos quatro cantos que era “de deus”, que se regenerou e abandonou a carreira na telinha para tornar-se um paladino da moral e dos bons costumes. Como se bastasse apenas comprar o tal ‘livro sagrado’, decorar alguns capítulos e versículos e sair pregando, arrotando distorção contra a sociedade de entretenimento, de consumo. Sociedade da qual ela fez parte (faz ainda), ajudou a alienar e queria cacifar financeiramente vendendo imagens do seu corpo e se embriagando da fama e do dinheiro. Essa hipocrisia é de enojar.



 Bem maior faria a “nobre” deputada se olhasse para a população abandonada pelos quatro cantos do Rio de Janeiro.  Se voltasse sua preocupação para a saúde, educação, moradia, saneamento básico e segurança.  Honraria seu salário (milionário) se fiscalizasse o executivo, com  isonomia.

Mas esse é o problema com as pessoas fanatizadas : suas mentes tacanhas. Procuram usar um viés moralista para se vangloriar de seu pretenso estofo moral, enquanto a ética e o caráter caminham na perpendicular.

Adoram usar o certificado “ISO 9000” do puritanismo artificial.





Resgate de valores morais, sociais, éticos e espirituais...Sei...Se políticos demagogos (que o Brasil produz aos montes, graças a eleitores idiotas) se preocupassem mais em RESGATAR as crianças abandonadas pelas ruas da periferia Brasil afora, dando-lhes uma chance digna de vida e, conseguinte, pavimentando um futuro melhor para a Nação, não precisaria haver falácias desse porte.

 Deveria haver uma avaliação prévia de políticos (ou aspirantes a cargos públicos), para saber se eles tem capacidade intelectual de percepção dos problemas sociais do Brasil. Seria bom realizar um “ mataburro” a cada eleição para se diferenciar os que entendam a nossa realidade daqueles imbecis patenteados que ganham o pleito e dizem não saber o que fazer quando tomar posse.




Com certeza a Myrian Rios é uma dessas.


2 comentários:

  1. Olá amigão
    Quando era garoto andei folheando algumas dessas revistas da Myrian, ela era muito gostosinha eheheheh....fiz algumas homenagens a ela...Já partindo do PSD, partido social demagogo, inventado com assinaturas de defuntos, e coisa e tal, não dá pra esperar grande coisa
    Mas vamos deixar de perseguir a coitadinha, vamos ao seus projetinho ( ou seria projetozinho?)...
    Projeto de lei que visa o resgate de valores morais, sociais, éticos e espirituais ( a esqueci, desculpe. também visa o fortalecimento das relações humanas ) Muito fofo, quando entra a parte de condenar os homossexuais por crimes contra a família e os ateus por crimes contra os bons costumes? É depois da parte que ela canta a musica da Lauriete? Ou antes?
    olha o que ela diz:
    Ora, se somos todos iguais, com os mesmos direitos, eu também tenho que ter o direito de não querer um funcionário homossexual se for da minha vontade".
    No mesmo discurso, ela insinuou que a luta contra a homofobia estimularia a pedofilia, depois disse que foi mal interpretada e pediu desculpas.
    Ontem, a deputada disse que o projeto trata do "resgate de valores da vida". Perguntada sobre como a questão do aborto seria abordada no programa, ela declarou: "Sou completamente contra. Isso é um valor moral."
    agora sabemos o que ela quis dizer...
    abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade meu caro Marcos. Ela disse e ao mesmo tempo não disse nada. Mas tem gente que acredita. Fazer o quê? Um abraço

      Excluir