Follow by Email

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

AMÉLIA ERA MULHER DE VERDADE??

  


     No rastro da programação da TV brasileira há um subproduto que passa despercebido,quase como uma coisa corriqueira.São os programas machistas que assolam boa parte da grade televisiva na parte da manhã e da tarde.

    São fáceis de identificar.Uma apresentadora pouco talentosa,muita fofoca sobre as celebridades,várias receitas para a Ofélia nossa de cada dia,dedicam um bom tempo para adiantar as novidades das novelas (os resumos),signos do zodíaco (é,ainda tem gente,em pleno século 21 que acredita nisso) ,passar horas discutindo BBB,debatendo cada frase ininteligível proferida pelos "brothers" (e não são poucas),ter como entrevistado um 'especialista' na área,seja ela qual for e,de preferência,polêmica,muita polêmica.Sem esquecer dos convidados "ilustres",geralmente pessoas de apelo popular (em geral mulheres sem talento,seminuas ,com nome de frutas,para cativar um pouco do público masculino também).


     E tudo isso regado à publicidade da pior categoria,recheado de produtos que insistem em dizer às mulheres que estão assistindo,que seu manequim não é apropriado,com a costumeira massificação da mídia mostando que mulher bela é a mulher  magra (ou cadavérica,pois o estilo Gisele Bundchen, chega a ser assustador quando visto nas passarelas da moda).O mais recente exemplo de programa frívolo,nesse sentido,que reúne quase todos os ingredientes citados acima,é o programa da sempre incansável Adriane Galisteu.Incansável,pois mesmo sem nunca convencer como apresentadora e com muito pouco talento,ela não desiste.E depois de passar anos sendo lembrando comoa namorada do Airton Senna,hoje é vista como uma pseudo apresentadora.Mas a  questão não é nem tanto por quem eventualmente apresente esses programas.

     Ana Maria Braga está nessa toada há anos e seu programa segue a cartilha da Amélia como poucas.Se a pessoa não tem muito talento ,mas o programa tivesse conteúdo,ainda valeria a pena.Mas quando tudo é um compêndio de superficialidade,aí não há marqueteiro que dê jeito. Se tudo isso não for o retrato de um legítimo programa machista,então mudaram muito o conceito da palavra.Se a maravilhosa filósofa escritora feminista Simone de Beauvoir ainda fosse viva,estaria envergonhada de ver suas conquistas serem  depreciadas  uma a uma.

     Se em 1949 ela publicou O Segundo Sexo, pioneiro manifesto do feminismo,o que diria ela do fato de ainda haver muitas mulheres que sabotam,deliberadamente,tantas conquistas importantes, em pleno ano de 2012?



Nenhum comentário:

Postar um comentário