Follow by Email

quarta-feira, 24 de julho de 2013

E Que Venham os Médicos Cubanos...








No vídeo abaixo, ocorrido no Hospital do Gama, em Brasília, o descaso pela vida de um ser humano é escancarado (pra quem ainda tinha dúvidas de como as coisas funcionam nos órgãos públicos pelo Brasil afora...) de maneira constrangedora.





Após acompanhar estas imagens fica difícil levar a sério os protestos recentes das entidades de médicos que tem se espalhado por ALGUMAS praças (escolhidas a dedo, é claro) contrárias às medidas adotadas pelo governo federal: a vinda de profissionais de saúde de Cuba e a exigência do cumprimento de dois anos de residência em unidades do SUS.

As condições são precárias em muitas localidades do país. E por isso a negativa de muitos recém-formados irem para regiões longínquas. Médicos estrangeiros poderiam, a curto prazo, suprir essa demanda, já que atuariam mais em domicílios.

A recusa em cumprir um prazo na rede federal é a forma de muitas pessoas de retribuir o tempo em que cursaram UNIVERSIDADES PÚBLICAS, custeadas com o erário do contribuinte. Até porque, os lugares mais concorridos para se cursar medicina (em especial por garotos abastados, oriundos de famílias que poderiam arcar com os estudos em faculdades renomadas) são as não pagas.


Se os “nobres” doutores entendessem o desprezo que alguns de seus pares sentem por ter contato com seres humanos, perceberiam de imediato que muitos escolheram a profissão errada. E que estão traindo a confiança daqueles que depositaram suas vidas, literalmente, em suas mãos.


Leia também:






6 comentários:

  1. Mais uma vez, um excelente texto Marcelo. Vlw! Só me permite uma ressalva: sou totalmente a favor dos formandos estagiarem em hospitais públicos. Tem aquela coisa da imposição, pois os futuros médicos teriam que fazer esse estágio de forma compulsória, mas seria benéfico para a sociedade e tbm para eles. Com relação aos cubanos, essa medida defendida acintosamente pelo PT após as manifestações cheira politicagem, apesar da ideia ser antiga. Não sei se seria a solução ideal para nosso arcaico sistema único de saúde... Vale a pena esperar e vermos os resultados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala BigRoger. Concordo com vc, parceiro. A politicagem corre solta em momentos difíceis como os que vimos recentemente (o governo acuado por causa dos protestos). E é mais fácil trazer gente de fora, do que admitir que o sistema é sucateado e merecedor de atenção imediata. Mas, como o vídeo demonstra, muitos "doutores" quando podem e tem condições brincam com a vida humana. E isso é inadmissível. um abraço Rogerião.

      Excluir
  2. Eu não sou contra vinda de médicos, até porque a saúde brasileira precisa.

    Mas porquê Cuba?

    ResponderExcluir
  3. Deveríamos da ruma expiada em como são os hospitais de Cuba, para termos uma noção de como vamos ser tratados pelos Cubanos aqui!

    ResponderExcluir
  4. 1) Pelos comentários dá pra ver como as pessoas são desinformadas sobre Cuba. Ela exporta médicos para mais de 70 países, alguns de primeiro mundo como Inglaterra e Portugal.
    2) O governo não limita a importação de médicos só a Cuba, quer também espanhóis e portugueses.
    3) Para os médicos cubanos não importa se os postos não tem condições, eles são especialistas em medicina preventiva e de base, diferentemente dos nossos que não sabem clinicar se não houver exames sofisticados e caros ou se não entupirem os pacientes com medicação.
    Que venham os cubanos, sim!
    abraços

    ResponderExcluir
  5. Antes das críticas devem vir as soluções, a melhor forma de se resolver isso, seria associações médicas e o governo se unirem, arregaçarem as mangas e cada um fazer a sua parte. Os hospitais precisam de recursos, o governo garantiria isso; mas também precisa-se de médicos, as associações médicas garantiriam os médicos necessários, e a população brasileira ganharia com uma saúde de qualidade e que verdadeiramente funcionasse.

    ResponderExcluir