Follow by Email

sexta-feira, 12 de julho de 2013

E as Centrais Sindicais Falharam





Número baixo de adesões escancara a tentativa dos sindicatos de politizarem as manifestações


Com a repercussão do Movimento Passe Livre e as conquistas em âmbito nacional seria compreensível que as centrais sindicais, tão omissas nos últimos anos, resolvessem mostrar serviço.



CUT, CGT, UGT e Força Sindical, entre outras, juntaram forças e uma pauta de reivindicações em comum com promessa de uma greve geral.

Com o fracasso de ideia de paralisação, optaram pela manifestação nacional.
Forneceram itinerário prévio às autoridades, fecharam rodovias parcialmente, negociaram sem resistência e adotaram um discurso vago, dizendo que o governo deveria adotar as propostas.

O resultado? Praticamente nenhum. A própria presidente sequer estava no Brasil durante o dia. E nem os políticos em Brasília se dignificaram a adotar algumas das pautas.




E POR QUE NÃO DEU CERTO?

- Talvez pelo teor pelego e político do movimento;

- Pelo país não ter mais perfil de greve geral (algo costumeiro até meados dos anos 80);

- Pela presença de políticos de caráter duvidoso nas passeatas, que estavam por trás das manifestações;

- Ou porque as centrais sindicais ligadas ao governo evitaram criticá-lo de maneira contundente nos últimos anos, para não causar mal estar;

- Ou ainda para tentar demarcar território, numa tentativa de recuperar espaço que os manifestantes conseguiram nos últimos meses com os protestos que tomaram de assalto o Brasil.

Fato é que a paralisação era, na prática, natimorto.
Não houve espontaneidade no evento. Apenas uma tentativa desesperada de dar uma resposta (tardia) à sociedade, que viu jovens apartidários, mas profundamente revoltados e indignados mudarem as regras do jogo.


Leia também:






E tanto sindicatos quanto as partidos ditos de esquerda se omitiram nos últimos anos, tornando-se conivente com o sistema. Junto com uma oposição fraca e carcomida pelo tempo.

Toda forma de protesto é valida. Mas a intenção também. Se milhões de brasileiros foram às ruas nas últimas semanas foi por insatisfação. Quando sindicatos, comandados por políticos demagogos (muitos envolvidos em escândalos de corrupção) que usam os respectivos afiliados como massa de manobra para fins escusos, “protestam” por mero casuísmo.


Talvez por isso que os resultados foram tão diferentes.



3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Sim meu amigo, sem falar que muitos manifestantes das frentes sindicais receberam R$ 50,00 para protestar...Totalmente lastimável!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Big Roger. Verdade,a denúncia de recebimento de dinheiro para participar das "manifestações" pipocaram em vários portais de notícia (Terra,UOL), além da rádio CBN. Ruim para o movimento dos sindicatos, tão combalidos hoje em dia. Um abração Rogério.

      Excluir