Follow by Email

sábado, 23 de fevereiro de 2013

O Grande Irmão está Observando; e Manipulando...





   Como uma minoria (cerca de 2%) da população local consegue se impor e ditar as regras de um país? Com dinheiro, poder e influência.

  Ajuda, se a tática envolver a compra dos principais meios de comunicação de uma nação, para veicular apenas o que as pessoas que controlam a mídia querem que seja divulgado, o sistema financeiro que dita as regras do jogo e da persuasão; quando se tem dinheiro, poder e os meios apropriados é muito fácil ameaçar, patrulhar e ter todas as suas vontades colocadas em prática, por mais absurdas que posssam parecer.

  E ter as pessoas certas nos locais estratégicos, então, é o golpe derradeiro.



  A chamada "Liga Anti-Difamação" comandada pelos judeus nos EUA, teve um êxito em controlar a mídia, de um modo geral, num audacioso projeto articulado desde os anos 70, mas com conclusão positiva na década de 90, quando as fusões começaram a agitar (e encolher) o mercado da indústria de entretenimento. Nessa hora, o "bote" foi decisivo para colocar os principais meios de comunicação sob o jugo dos judeus-americanos.

  Passaram a arregimentar peões para seu jogo de dominação global. Eles são fundamentais para que seu negócio nunca deixe de prosperar. Seriam assim como uma propaganda permanente de seu pseudo papel de filantropo na sociedade.

Abaixo, os que trabalham para o "sistema", por razões óbvias:



  Começaram a se enraizar no poder, paulatinamente. Independente de quem esteja nele. Pelo menos enquanto eles não conseguiram produzir seus próprios candidatos. Depois ficou mais fácil.


  No vídeo a seguir, um resumo da associação dos judeus americanos com o poder, desde a década de 60:





  Promoveram tal grau de terror nos corredores do poder, que os tais poderosos (na aparência) tiveram que se curvar ao domínio financeiro e midiático, com medo de futuras retaliações. E sentiram um gosto especial ao ver o tão propalado 'homem mais poderoso do mundo' se curvar a seu REAL PODER.


  Discurso de Obama dirigido aos judeus nos EUA:



  E por último, e não menos importante, fizeram valer seu predomínio financeiro, controlando os principais bancos e as as instituições de serviços bancários em Wall Street e, conseguinte, no mundo.  Os Rothchilds e Rockefellers e os JP Morgan da vida são os principais nomes que ditam o ritmo da economia há séculos. 

Também são responsáveis pela derrocada do sistema financeiro dos EUA, da Europa, abalando a situação de vários países, muitas vezes os levando a recessão plena. Mas se isso realmente persistir, basta exigir que os governantes injetem mais dinheiro no mercado, absolvendo eventuais escândalos dos bancos, prorrogando o prazo das dívidas e permitindo a volta ao jogo em tempo recorde. Sempre ditando as regras e se eximindo de erros.



  Aqui um resumo interessante da ciranda financeira ao longo dos tempos :


A Nova Ordem Mundial: As Oito Famílias




  A influência chega ao ponto de comandarem o Federal Reserve, o Banco Central americano, o que torna o cenário ainda mais delicado. A regra sempre diz NUNCA DEIXAR O LOBO PERTO DAS OVELHAS. Seria de muito bom tom se essa regra fosse obedecida no que tange o mercado financeiro americano e europeu.


  Apenas aos que tem dificuldade em entender a críticas, se escondendo atrás do eterno processo de vitimização: isso tudo é fato. Colhido na mídia americana, disponível na internet e cabível de discussão. Porém quando as pessoas não tem argumento, acabam se refugiando na alienação. Lá é bem mais confortável, mesmo. E tão longe da realidade...



Leia também: 

ISRAEL 2013 OU BERLIM 1936 ?

Davi e Golias : quem é a garota que desafiou a ocupação israelense?

http://krycek10.blogspot.com.br/2012/12/pressionado-por-israel-eua-cortam.html





Nenhum comentário:

Postar um comentário