Follow by Email

domingo, 3 de fevereiro de 2013

ISRAEL 2013 OU BERLIM 1936 ?




(vídeos sugeridos por Daniele Fernandes)


   Para aqueles ingênuos de plantão que insistem em dizer que o estado ilegal e ilegítimo de Israel é a vítima do sistema, seria bom ver estes vídeos e fotos a seguir. A impressão que se tem é que voltamos a Berlin, 1936, quando as vítimas eram os judeus e os algozes, os alemães.




  Hoje os papéis se inverteram, e quem sofre holocausto são os palestinos, e quem interpreta (muito bem , diga-se de passagem) os nazistas são os israelenses.



  A desocupação de uma casa leva soldados a agredirem um idoso, inclusive atiçando um cão Pastor Alemão em cima da vítima que defendia sua própria casa:






  O desabafo corajoso de um ex soldado israelense :





  A brutal prisão de uma mulher com seu filho de apenas 18 meses:




 Uma das raras vezes em que uma emissora conseguiu divulgar algo que embaraçava o governo de Israel. A BBC divulgou imagens de uma desocupação ilegal (e não são todas ilegais?) :




  Molestando uma criança :




  Garota palestina implora a dois soldados israelenses que não matem mais ninguém :






 Documentário feito por um comitê com integrantes israelenses, contra as demolições em território palestino, mostrando que nem mesmo em Israel há consenso sobre a ocupação ilegal:






  Por estas e outras atrocidades que Israel é o país mais odiado do planeta, ainda mais que os EUA. Por sua política nazista, de supressão de um povo, de erradicação de uma raça e de total desprezo pela vida humana é que os olhos do mundo veem os israelenses como pessoas monstruosas, que cometem as maiores atrocidades sem o mínimo de remorso, apenas para que seu pequeno mundinho exista. E que se dane todo o resto. E é exatamente assim que Adolf Hitler pensava e agia. Benjamin Netanyahu ( ou seja lá quem for o premiê, afinal todos pensam igual ) tortura, viola direitos humanos, desrespeita as resoluções da ONU, mata, rouba, perturba a paz no Oriente Médio (é o fator de desequilíbrio na região) e ainda considera um acinte quando alguém critica sua política genocida. Não bastasse o disparate de manter centenas de crianças presas em campos de concentração (junto com outros adultos, também a espera de um julgamento justo), critica todos que não aceite suas ações de Gestapo com o rótulo, do qual se escondem atrás, há décadas : os chamando de antissemitas. 

  A única autoridade que eles alegam ouvir é deus, o qual, eles garantem, tê-los como povo dileto, o povo de Israel, como está no 'Torá'. Evidentemente que uma divindade, pretensamente perfeita, não teria escolhidos, não seria personalista. Amaria a todos iguais. E talvez seja isso que o povo judeu nunca tenha entendido : eles são comuns e criados tal qual todos nós.  Não são especiais, nunca serão e quanto mais cedo aceitarem suas limitações e a dura realidade  de suas mentes tacanhas, mais cedo poderão retomar o caminho da evolução, perdido há décadas, desde o fim da 2ª guerra quando eles acharam que ter um lugar deles, conquistado à força seria o ideal par viver em paz.  PAZ ESTÁ NOS CORAÇÃO DOS HOMENS, não em muros ou exércitos com poderio nuclear. Isso mostra um povo covarde e que beira a falência moral.



  Leia também :

Fósforo branco: crianças palestinas são queimadas vivas por Israel em Gaza

Enquanto isso em Auschwitz,quer dizer na Palestina...

Davi e Golias : quem é a garota que desafiou a ocupação israelense?


Nenhum comentário:

Postar um comentário