Follow by Email

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

MORAL EM CONCORDATA


  Existe no Brasil um pretenso movimento chamado "eu ajudo outras pessoas,porém...",quando um indivíduo impõe uma condição para ajudar ao próximo(isso quando ajuda realmente).

  

É muito comum quando um comerciante,para evitar ser vítima --de primeira viagem ou não-- colocar uma placa indefectível,conclamando aos pichadores para pouparem seu estabelecimento de 'atos de vandalismo',tentando sensibilizar os mesmos com uma singela proposta."A cada mês que não picharem a loja daremos uma cesta básica para uma instituição de caridade".Algo tão medíocre que extrapola todos os limites do bom senso.Então para ajudar alguém,eu tenho que impor um termo,que se não for aceito então poderei não auxiliar uma pessoa necessitada.

Doar apenas e tão somente UMA cesta básica é motivo suficiente para barganhar com pichadores.E o proprietário pode,inclusive ser bastante vago ao sequer mencionar para qual instituição será destinada a suposta cesta.Traduzindo:o pichador é o infrator menor,pois se a pessoa que condiciona ajudar um ser humano em necessidade não sendo contrariado em seus interesses mesquinhos,então não está preparado para interagir em uma sociedade evoluída.E merece até o castigo visto na foto acima.


Nenhum comentário:

Postar um comentário