Follow by Email

domingo, 10 de junho de 2012

A DECEPÇÃO OBAMA




   Depois de representar ideais de mudança,de um mundo melhor(até porque,depois de George Bush,NADA poderia ser pior) e de uma administração mais ética,eis que às vésperas da eleição americana,Barack Husein Obama está  mais para seu antecessor do que para John F. Kennedy(o último presidente genuíno).

Pouquíssimas coisas foram feitas em prol dos desvalidos,dos imigrantes,dos pobres,dos trabalhadores,da classe média enfim,dos que realmente precisavam de alguém que governasse,também, por eles,já que sempre foram solenemente ignorados pelo último ocupante do Salão Oval.A decepção é ainda maior porque Obama prometeu ser A mudança.Ele se apresentou como o salvador da pátria e sempre gostou dessa alcunha.Ele quis ser "o cara",o herói que salvaria seu país e o restante do mundo --visto que,quem  ocupa a Casa Branca,também desponta como líder mundial,infelizmente.

Eis alguns dos seus erros (intencionais,diga-se de passagem),em prol de uma elite que não abandona seus interesses mesquinhos,e ainda quer que a população faça mais sacrifícios para sustentá-los em seus castelinhos :

* Forçou o Congresso americano a aprovar o socorro de mais de 700 bilhões aos bancos,que foram os principais responsáveis por quase levar os EUA à falência (seu erro mais grosseiro).O pior é que o dinheiro NÃO foi usado para esse fim.Se perguntarem aos próprios banqueiros,nem eles poderiam explicar o 'milagre do desaparecimento' do dinheiro público.O que é certo é que as raposas do mercado financeiro usaram o dinheiro para adquirir outros bancos e instituições financeiras a beira da falência(portanto,a preço de banana) e aumentaram seu domínio,expandiram seus impérios,e nada de o país ver esse dinheiro aplicado de modo a salvar a economia.Mas Obama já sabia de tudo disso.Ele chegou a ameaçar o congresso para aprovar essa medida lesa pátria.Ele devia isso a aqueles que o apoiaram e investiram pesado em sua eleição.

* Insistiu em buscar conselhos de George Bush;ora,se Obama foi eleito,é porque as pessoas repudiaram a administração Bush;portanto consultá-lo seria uma estupidez e um desrespeito ao seu eleitorado.

* Instituiu um programa que pode tornar obrigatório o serviço militar(lá,o alistamento segue como facultativo)para jovens entre 18 e 25,exatamente em uma idade crítica,onde a maioria estaria,teoricamente em uma universidade,prejudicando  assim,seus projetos futuros.Isso é uma afronta ao eleitor americano,que ouviu o então candidato Obama dizer que a paz não pode ser alcançada apenas através da ação militar;que com diplomacia poderia se conseguir muito mais.Mas, ao obrigar mais gente a ter treinamento militar significa que o viés truculento será mantido como opção única,assim como para seu antecessor.



* É o recordista de arrecadação de campanha,junto ao mercado financeiro que,evidente,cobrará mais uma vez favores em uma eventual nova gestão(como já fez com maestria,neste primeiro mandato).

* Voltou atrás em uma promessa de campanha e resolveu não apoiar a criação do Estado Palestino;pressionado pela comunidade judaica nos Estados Unidos,mudou o tom,traiu o mundo árabe,que contava com seu apoio para resolver o imbróglio no Oriente Médio e resolveu apoiar Israel.Isso gerou um custo muito alto ao presidente americano que,assim como o país sionista,também ficou isolado,ajudando a criar mais atrito na região,tão conturbada pela insanidade do governo nazista de Tel-Aviv.

* Quando senador,ele votou a favor do Decreto Patriota,que reduziu a constituição americana e,conseguinte,os direitos dos americanos,em nome do "combate ao terrorismo";como presidente,ele cometeu a sandice de renová-lo,com base na mesma premissa,contrariando mais uma vez seu discurso de campanha,em que pregava que a liberdade do cidadão estava em primeiro lugar.

* Restrição à internet livre

* Manteve aberta e em pleno funcionamento a base de Guantánamo,onde as maiores atrocidades são cometidas contra os presos;tudo em nome da guerra ao terror(e que se dane a Convenção de Genebra)

* Manteve tropas no Iraque e no Afeganistão.A pequena redução de soldados no país de Sadam foi compensada com o envio de mais 30.000 marines para treinar o exército afegão e manter a Al-Qaeda longe do poder(como se isso fosse possível...)

* Forjou o assassinato de Osama Bin Laden.Numa checagem em vários blogs,publicações e sites conceituados foi possível conferir a pilantragem(vale a pena pesquisar).Osama faleceu há alguns anos,no Paquistão,e o local em que foi enterrado foi descoberto e a informação foi repassada aos americanos a peso de ouro.De posse dessa informação,seria uma derrota tremenda dizer ao público americano que ele não teve a famosa execução sumária,que Sadam Husseim teve.Portanto,sua "morte" viria a calhar em ano eleitoral.Toda a pantomima encenada à la Hollywood teve o apoio do governo paquistanês,aliado americano na região.
















Agora vamos raciocinar sobre este assunto.O ex ditador iraquiano foi exibido como um troféu e sua execução foi tornada pública,para passar  a imagem de vitória extrema(o que prova que os EUA não evoluem;esse era exatamente o tipo de punição que criminosos recebiam no chamado velho oeste).Se com ele foi assim,não seria com Bin Laden?A desculpa que o corpo não foi mostrado para não gerar protestos e retaliações dos muçulmanos cheira a mentira deslavada,típica de larápios que tomam o poder com segundas intenções.

* Instalou lobistas nas principais pastas do governo,nas principais secretarias,tirando a legitimidade e a isonomia dos cargos.

* Aliou-se a ditadores do leste europeu,com o intuito de isolar e cercar a Rússia,fazendo com que, além da Otan, o país governado com mão de ferro por Vladimir Putin se sinta pressionado com a proximidade dos EUA. Fez o mesmo no oriente,com a mesma finalidade: brecar o avanço chinês na região.Outro tiro no pé,pois nenhum dos dois países perdeu poder e nem foi possível conter seus avanços.Lembrando também que ambos os países tem cadeira cativa no Conselho de Segurança da ONU e com poder de veto.Geralmente,votam juntos,especialmente quando é para contrariar os EUA.



* Protegeu (e ainda protege) Wall Street,acobertando seus desmandos que levaram a economia americana ao colapso;para piorar o mercado imobiliário ainda não se recuperou do golpe aplicado pelos bancos

* Deu plenos poderes ao Banco Central,praticamente uma carta branca que compromete o mercado

*Pouco fez pela economia,e o que fez já dá sinais de desgaste,pois o índice de desemprego está alto novamente.

     Obama conta com seu carisma,com o apelo popular(e o fato de ser afrodescendente ajuda a criar empatia com o eleitor),mas até agora falhou miseravelmente em mudar o rumo da economia americana,da diplomacia e do controle do mercado financeiro (outra promessa de campanha).Se tudo continuar como está,para derrotar Mitt Romney Obama terá que criar um outro slogan mais brilhante (e pegajoso)do que Yes,we can para ludibriar noamente os americanos.
     Em tempo : pode-se obter mais detalhes sobre sua administração incompetente e,muitas vezes,corrupta,no documentário A Decepção Obama.Vale a pena acompanhar.




Nenhum comentário:

Postar um comentário