Follow by Email

sexta-feira, 16 de março de 2012

É TUDO UMA QUESTÃO DE BOM SENSO





















     Com as relações mais próximas do que permite a constituição,por fraqueza do ex presidente Lula,a malfadada igreja católica tem obtido,passo a passo o carimbo de "igreja oficial"do Brasil,mas extra-oficialmente.Faz com que as outras religiões ,e os que não as possuem,se sentirem como meros convidados nesse país que,desde sua independência tem se mostrado tolerante com todas as denominações espirituais ou com as ausências das mesmas.

Com o crescente número de parlamentares pentecostais (a bancada evangélica),cresce também o patrulhamento a todos os assuntos considerados por eles como hereges --a questão do aborto,dos homossexuais,etc.Com o recente patrulhamento contra aqueles que não professam  fé alguma,o cerceamento se torna algo imoral e anti-ético.Com as notícias de que em certos rincões brasileiros o ensino religioso se tornou obrigatório,constatamos a falência do ensino de base e a vitória de políticos retrógrados que controlam certos nichos com mão de ferro e com argumentos que cheiram a mofo.Por outro lado todo esse fanatismo anacrônico acaba por gerar retaliação.Já há um movimento nas redes sociais por um DEFINITIVO e ABSOLUTO Estado laico.Isso,em si,demonstraria respeito a TODOS e não apenas a alguns.Há campanha contra a isenção fiscal de que gozam as instituições religiosas,que ,via de regra causa distorção dentro de ALGUMAS (porque há gratas exceções) entidades e uma ação perniciosa,chamada de 'lavagem de dinheiro',que  causa asco naqueles que não compactuam com canalhice desse calibre(as mansões dos"representantes de Deus",seus jatinhos particulares,seus padrões de vida dignos dos maiores milionários da "Forbes").Tudo isso através do rico e suado dinheiro dos...vamos chamá-los de 'fiéis',na falta de uma expressão menos rude.Tudo isso levando os menos dotados intelectualmente do NADA a LUGAR NENHUM.


.Existem pesquisas que denunciam que as emissoras de tv que mais vendem seu tempo para igrejas das mais variadas vertentes,são as que menos oferecem espaço para temas educacionais.Isso é um retrocesso.Aqueles e aquelas cidadãs que defendem o aborto,ou a sua análise pela ótica de saúde pública,tem conseguido incomodar os fanáticos/alienados(é pleonasmo,eu sei) religiosos com discursos com argumentos racionais.Assim como foi a vitória no STF, relativo às pesquisas com células-tronco,onde os medievais queriam o retrocesso;as pessoas lúcidas queriam o inverso.Numa sociedade laica,esses abusos não ocorreriam.Bastaria apenas que os que não admitem avanços lembrassem uma frase brilhante : "A César o que é de César;a Deus o que for de Deus".

Se Jesus,que revolucionou a história da humanidade já aconselhava a distância entre política e assuntos espirituais, convém que aqueles que presunçosamente alegam falar em nome dele,sigam o mesmo.O problema é que por trás desse discurso moralista está o apetite por poder/dinheiro.E isso empobrece seus já parcos argumentos,fazendo com pouco a pouco as pessoas tomem consciência da hipocrisia que permeia CERTAS instituições religiosas,que ao invés de iluminar,trazem mais confusão ("são cegos guiando cegos"...).
Diria o mais incauto :"religião não se discute".Verdade.Mas valores morais,ética e,acima de tudo,integridade se discute,sim.Melhor!Deve-se pô-las em prática sempre,independente de credo ou de ausência dele,pois é sempre bom lembrar que Charles Chaplin,que encantou e divertiu gerações era ateu;Adolph Hitler acreditava que seguia um propósito divino,em seus tortuosos atos de dominação global e genocídio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário