Follow by Email

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

PT, PSDB e a Falência da Política Brasileira





Experimente falar sobre política nas redes sociais! Dependendo do teor do assunto você será chamado de tucano ou petista; isso se estiver com sorte. Pode ser tucanalha ou petralha.

Mal-acostumados a debater de maneira sadia os rumos da política tupiniquim, alguns “doadores de cérebro” estarão de prontidão para defender suas celebridades favoritas: Aécio Neves, ou Dilma; FHC ou Lula.




O importante para pessoas alienadas assim é satanizar o outro partido; afinal, o seu candidato preferido NUNCA comete erros. O mais relevante é apontar os erros da '‘concorrência', já que aquele (ou aquela) do qual você é fã, em hipótese alguma pensaria em fazer algo diferente, que não fosse apenas zelar pelo povo. Claro que os políticos por quais vocês torcem NUNCA SE ENVOLVERAM EM ESCÂNDALOS DE CORRUPÇÃO. E se houve alguma denúncia, é conspiração, é evidente. Só o oponente se mete com isso.

Tal qual um '‘groupie’', um fã enlouquecido, o PARTIDÁRIO usuário das redes sociais (mas de maneira alguma politizado) se vale da repetição para convencer ou atacar. Depende da maré.
Por exemplo: se seu partido (ou algum integrante) foi condenado, a tática é a vitimização. Culpa-se o sistema judiciário, a imprensa….Repete-se isso à exaustão, como um mantra. Passa-se a arrumar adeptos, seguidores da tese da perseguição. O "efeito manada", pra onde um vai, um monte segue achando que está no rumo certo.Caso o partido oposto, ou seu principal nome esteja às voltas com a justiça, faz-se o contrário: exige investigação, exagera nos detalhes, repercute em todas as plataformas possíveis para ajudar a sujar a imagem do concorrente. Mesmo que não seja inteiramente verídico. A verdade? Ora, a verdade….




Para uma parte ou outra, só há um lado totalmente certo. Chegam a comparar seus badalados ídolos com o messias, com líderes mundiais de renome. Tudo para convencer o leitor da SUA própria verdade. Uma necessidade extrema de auto-afirmação, típica de pessoas atrasadas e ignorantes. E ainda se orgulha ao afirmar que não recebe dinheiro algum por defender político X ou Y. Ou seja, sua burrice é, além de gritante, gratuita. Não cobra coisa alguma. Abriu mão de sua racionalidade e objetividade por nada. Nem sequer por ideologia, porque gente assim não sabe exatamente o significado dessa palavra. 

Mas mesmo em um cenário patético e deprimente como esse, acredite, ainda pode piorar.

No recente episódio envolvendo o caótico sistema prisional do Maranhão, houve pessoas que, dado o quadro de presos assassinados, degolados, chegaram ao ponto de dizer que era pra lá que os presos do escândalo do mensalão deveriam ser transferidos COM URGÊNCIA. Resultado de tamanha indigência: os perfis foram removidos do Facebook. E isso ocorre em ambos os frontes de batalha. Mentiras, acusações infundadas e boatos maldosos são os "argumentos" de que se valem estas arremedos de eleitores. Pessoas acostumadas com o NÃO PENSAR.




A revista Carta Capital recentemente abordou a questão ao comparar o embate político em um Fla-Flu, tamanha a amplitude dos males desse bipartidarismo decadente.

O quadro ridículo de debates vazios, cheios de fel, só não é pior do que ver os mesmos que se digladiam, atacar os que optaram por não ter um partido, justamente por não defenderem um lado, e sim, criticar ambos, de maneira equânime.

O cenário é o mesmo quando se alguém denigre o BBB. Os fãs, infames idiotizados, se enraivecem. Não aceitam vozes em contrário. Acreditam piamente, que o Big Brother é a 8ª maravilha do mundo. Exatamente como os defensores de Dilma e Aécio, de Lula e FHC: pessoas que abriram mão do pensamento crítico para vociferar distorção no Facebook, no Twitter, etc, pelo simples prazer de demonstrar o quão ignorantes são. A lógica? Ora, a lógica...




Essa discussão amadora e infindável remete a uma argumentação pseudo ideológica. Uma guerra entre esquerda e direita --apenas para constar, nesse tabuleiro, os jogadores acham que o PT é o partido de esquerda. Mas não é. Não há viés de esquerda no Partido dos Trabalhadores. O PSDB é, claramente, um partido apoiado pela elite, que passou a demonizar os petistas, criando o processo de vitimização. "Ora, se criticam tanto o Lula, é porque ele é povão", "implicam com ele porque não tem diploma", "ele fala errado igual a gente; ele é um de nós". Criou-se o mito que Luís Inácio é um homem que se importa com o povão e sua sucessora, também. Talvez porque a análise não passe da superfície. Se os mesmos defensores ferrenhos do PT se propusessem a uma avaliação crítica do partido que eles crêem estar ao lado do populacho, a visão seria outra.


O Youtube é pródigo em mostrar os porões tenebrosos do lulopetismo.


Com o PSDB é similar. Seus fãs ardorosos enaltecem FHC, Aécio, Serra e Alckmin como se fossem suprassumos da humanidade; entidades que dão a honra de nos governar. Para estes alienados de plantão os tucanos são o que de há de mais próximo com o 'primeiro mundo' da política. Somente o voto no partido é que tira um pouco o gosto de terceiro mundo, de um a nação com síndrome de vira-lata.

Nas fileiras do partido apenas a fina flor da política nacional, com homens honrados e republicanos; defensores da moral e dos bons costumes. Paralelo a isso, os escândalos de corrupção se avolumam, fazendo frente aos que assolam o PT. O conveniente apoio da mídia vendida ao sistema os ajuda a permanecer no poder e a manter os esqueletos no armário tucano.


Diria o mais incauto, que o cidadão tem direito a ter ideais. Justo. Mas o que diabos PT e PSDB tem a ver com '‘ideais’'? São apenas o mais do mesmo. Lula quando assumiu a presidência da república disse que estava recebendo a “herança maldita” dos tucanos. Mas a manteve quase que integralmente. Aécio diz que, caso for eleito, não mudará as políticas sociais de Dilma Rousseff. Ninguém ousa, ninguém quer causar rupturas. Apenas o bom e velho joguinho chamado SEDE DE PODER. Qualquer imbecil que acredite no contrário deveria se abster de votar neste ano.


5 comentários:

  1. O país enfrenta um caos na administração pública, em resumo, um estado de CLEPTOCRACIA, quer ver um assunto dá audiência? Fale sobre novelas, BBB e afins. Parabéns pela postagem. Carlos, do blog Voz do Povo.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Um dos textos mais sensatos que já li, pois não há uma polarização no sentindo de enaltecer ou diminuir os partidos políticos. Lembro de ter mostrado este texto a um amigo PTista - com quem eu vivia discutindo - pra tentar mostrar que não há salvadores da pátria. Ele além de não entender nada, ainda distorceu o contexto. Voltamos a discutir...rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo carinho, Carol. Nem todo mundo analisa os textos com olhos neutros, de um observador imparcial. Agradeço suas palavras. Isso faz com que eu não desmotive de continuar blogando. Um beijo no coração, minha querida.

      Excluir